Após confessar que tirou a vida do filho de 11 anos, mãe diz que agiu sozinha

A cidade de Planalto no interior do Rio Grande do Sul, presenciaram uma notícia que chocou o estado e posteriormente toda a nação. Uma criança de 11 anos foi encontrada morta dentro de uma caixa de papelão, que posteriormente foi identificada como Rafael. A pessoa que teria sido responsável por este crime foi sua mãe. 

Após sua prisão pelo crime, Alexandra Dougokenski confessou o crime para a polícia dizendo que nunca teve a intenção de matar seu filho, e que na verdade havia acontecido um acidente quando Alexandra errou na dosagem de remédio para seu filho dormir, que acabou gerando uma overdose que causou o óbito. 

Rafael passava muitas horas no seu celular, se entretendo com vídeos e jogos, o que incomodava muito Alexandra.

De acordo com a mãe, ela havia dado para o menino uma dupla dosagem de Diazepam, um remédio altamente forte que acabou gerando uma overdose na criança. 

No entanto, durante a noite Alexandra foi checar como estava o sono de Rafael, que estava apresentado sinais físicos de que seu coração já não batia mais.

Com todo o ocorrido, a mãe tentou se desfazer do corpo de Rafael, colocando o dentro de uma caixa de papelão para que pudesse fazer uma simulação do desaparecimento do garoto. 

Após a mãe entrar em contato com a polícia que foram averiguar o caso, uma investigação se iniciou e que após alguns dias analisando os fatos e situação se virou contra Alexandra que no fim acabou confessando o acontecido. 

A notícia chocou todo o país após ser divulgada nacionalmente, gerando enorme comoção de diversas famílias sobre o caso, enviando lamentações e empatia pela morte da criança.

O enterro de Rafael devido a turbulência causada pelo coronavírus foi organizada pela OMS, que efetuou o funeral do menino dentro de todas as normas preventivas de segurança.