Agnaldo Timóteo lançou música sobre pandemia antes de morrer e letra comove: ‘Deus, a epidemia é uma maldição’

Agnaldo Timóteo era com certeza, uma dos maiores nomes da música brasileira, mas infelizmente não conseguiu resistir as complicações do novo corona vírus,  e veio a falecer na tarde de ontem (03/04), no leito de uma Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). Agnaldo era uma figura renomada da música romântica, e faleceu aos 84 anos de idade, após lutar por mais de 17 dias no Hospital Casa São Bernardo, na Zona Oeste do Rio.

Após 10 dias de internação, o cantor teve que ser transferido para uma UTI, após ter uma piora em seu estado de saúde. Agnaldo passou a ser tratado de forma mais segura, mas seu quadro médico teve uma piora no fim de semana, e ele acabou não resistindo. O médico responsável por seu tratamento, disse que ele pode ter contraído o vírus no intervalo entre a primeira e a segunda dose do imunizante contra a doença que havia tomado.

Agnaldo havia deixado bem claro em entrevista concebidas no ano passado, que estava bastante preocupado com o cenário da pandemia, chegando a pedir a todos que os assistiam a seguirem os protocolos de segurança, e que evitassem qualquer tipo de aglomeração. No mês de Janeiro, o cantor havia participado de uma live beneficente, para o Santuário Cristo Redentor em prol de famílias e instituições ajudando a contornar o cenário delicado de pandemia.

Antes de perder sua vida para a doença, o cantor havia composto uma música, intitulada de “Epidemia”. Em sua canção, Agnaldo Timóteo súplica a Deus, para que a humanidade fosse livrada do vírus, e pudesse retornar sua liberdade outra vez.

“Deus, a epidemia é uma maldição. Bilhões de inocentes na prisão, à espera de um milagre seu. (…) Deus, espalhe suas bençãos, limpa o ar. De novo a humanidade irá ganhar a paz e a liberdade de ir e vir”, diz um trecho da emocionante música.