Namorada de médico brasileiro que morreu após ser testado com a vacina da Covid-19 lamenta perda: ‘Dói muito’

João Pedro R. Feitosa, médico e um dos voluntários que participaram do teste da vacina Oxford contra a Covid-19, morreu de complicações da doença, o brasileiro de 28 anos se formou em medicina no ano passado.

Lutou contra o coronavírus em hospitais públicos e privados do estado do Rio de Janeiro, após a perda, a namorada do voluntário enviou um bilhete, o jornal O Globo divulgou nesta quarta-feira 21 a morte de João Pedro.

Que disparou um alerta para um teste de vacina contra a Covid-19 e causou rebuliço entre médicos, amigos e familiares de médicos, por meio de nota formal, a UFRJ, universidade onde o médico se formou.

Lamentou a perda de seu ex-aluno, e abriu seu coração aos familiares e amigos de João Pedro conforme disponibilidade e expressou condolências, o comunicado dizia: “Estamos aqui para homenagear João Pedro”.

O que deixa espaço para a namorada e amigos de Feitosa se pronunciarem, quando a namorada de João Pedro relembrou a trajetória do médico, ele disse: “Os limites da vida dele sempre existirão,.

O resultado dessa jornada ainda é muito difícil de entendermos, dentre tantas homenagens, feitosa foi chamado para pessoas que trabalham duro e profissionais de destaque.

Outro trecho do bilhete da namorada e amigos de João dizia: sabemos que você vai lutar até o fim, no final, os parentes do médico disseram acreditar que o destino ainda reservaria muito para o médico.

Resumiu com pesar: “Nos encontraremos no futuro,” no atestado de óbito, ele parecia ter sepse pulmonar – uma infecção pulmonar, os sintomas e acidentes decorrentes da morte de jovens fizeram com que familiares e médicos suspeitassem da causa.