Luto familiar: Mãe e filha enfermeiras morrem de coronavírus tentando salvar vidas “Família destruída”

A pandemia criada pelo coronavírus já não é novidade, muitas vidas e rotinas foram necessárias se ajustar a nova realidade, lidando frequentemente com o medo de contrair a doença e precisar ficar em isolamento social. 

Algumas realidades permitem o total isolamento, outras infelizmente não. Muitas pessoas ainda precisam se expor para o risco diariamente para poder colocar comida na mesa, respeito as medidas de segurança imposta pelos estados. 

O Governo Federal tem feito uma série de medidas para controlar a auxiliar a população, com medidas como “Auxilio Emergencial” para tornar cada vez mais fácil lidar com a crise. 

No entanto, muitas vidas estão se perdendo nos hospitais, vida de combatentes, pessoas que estão na linha de frente lutando contra o vírus, auxiliando e protegendo as pessoas. 

É o caso de uma mãe e filha, ambas enfermeiras do estado de Rio de Janeiro que vieram a falecer devido a contração da doença. Dielida de Cardoso Ferreira e Katia Almeida Cardoso, vieram a óbito com 1 semana de intervalo entre uma e outra após serem internadas com a doença. 

As profissionais eram do grupo de risco, ambas possuíam fraquezas no coração e estavam internadas a cerca de 20 dias após mesmo com as medidas de segurança estarem em vigor nos hospitais, acabaram pegando a doença que acabou sendo letal. 

A organização responsável pelos afastamentos das funcionárias se pronunciaram de forma efetiva sobre o caso informando que o TRT havia caçado uma liminar que afastaria os trabalhadores do grupo de risco.

Porém é de extrema tristeza a situação. Os familiares das profissionais de saúde estão desolados com o caso, buscando justiça aos sindicatos pelo não afastamento. 

 O coronavírus tem afetado cada vez pessoas, tirando mais vidas e destruindo muitas familias. Hoje com mais de 1,3 milhões de casos confirmados e 53 mil mortos, está se tornando de extrema preocupação a situação da população brasileira e dos profissionais de saúde que estão na linha de frente.