Familiares escutam ruídos saindo de caixão de vítima de COVID-19 e pedem para abrir

Uma família residente na cidade de Campinas foi morta por covid-19, ela interrompeu seu despertar na manhã desta segunda-feira por achar que ainda estava viva, segundo a equipe.

O Samu (serviço de atendimento móvel de emergência) foi levado às pressas para o local, segundo a família, suspeitou-se que a causa foi o barulho do caixão, segundo os agentes.

Eles foram chamados para participar de um evento realizado no Cemitério Parque das Flores, no Jardim São Judas Tadeu, em Campinas. De acordo com o telefonema.

A mulher foi considerada viva após a morte devido ao novo coronavírus, de acordo com familiares, a mulher de 60 anos estava se debatendo no caixão, antes mesmo de chegar ao local, os agentes souberam pela família que a mulher havia morrido.

Tudo isso foi um mal-entendido, os parentes abriram o caixão mesmo depois de ouvir o barulho, e isso não é recomendado para evitar a morte pelo coronavírus.

Mesmo com as informações de falecimento fornecidas pela família, agentes de Samu foram ao local para comprovar a morte, conforme explicado pelo médico no incidente.

O ruído pode ser provocado pelo gás proveniente do corpo da vítima, que estava concentrado na bolsa usada para colocar o cadáver no caixão, um oficial do cemitério disse à reportagem que o oficial do cemitério evacuou o local.

Deixando apenas dois representantes da família na sala, e então abriu o caixão, em seguida, conclua o enterro, apenas dois representantes da família permaneceram na sala antes de o caixão ser aberto, em seguida, conclua o enterro.