Bebê com deficiência é adotada por jovem de 18 anos para impedir maus tratos da mãe biológica

Parece história de filme, mas é real! A jovem Bruna Felix de dezoito anos de idade, adotou uma bebê que possui epilepsia e paralisia cerebral. A jovem já é casada, mas tem um grande coração, e muito amor para dar.

Bruna nunca imaginou em sua vida ser mãe tão jovem, mas quando conheceu a Ester num bairro onde mora em Jaboatão dos Guararapes, em Pernambuco, sentiu que precisava tê-la ao seu lado. Ela revela, que um dos motivos para a adoção, seria a descoberta de que a menininha sofria maus tratos por parte de sua mãe.

A pequena estava com um caso de desnutrição muito grave, chegando a pesar por volta de três quilos e noventa gramas, um peso muito baixo para uma criança de um ano de idade. Bruna conta também, que a garota estava maltrapilha e cheirava mal, mostrando que a mãe não fazia nem mesmo os cuidados básicos de limpeza.

Ester tem que se alimentar por meio de uma sonda, por causa de sua doença. Mas em uma entrevista, a jovem mãe, diz que a criança já chegou a dar entrada  no hospital, necessitando ficar internada, e até mesmo a ter a sobrevivência desacreditada pelos médicos. Mas a pequena guerreira felizmente sobreviveu, e voltou para os braços da jovem mãe adotiva.

A pequena criança, já esteve nos braços de Bruna, antes mesmo de ser oficialmente adotada. Por causa de sua idade, que na época não era suficiente para se iniciar um processo de adoção, a sogra de Bruna (agora avó de Ester) ajudou a jovem no processo de adoção, até que ela pudesse dar fim no processo por cona própria.

A pequena, quase chegou a ser mandada para um abrigo, pois nenhum de seus parentes queria ficar com ela. Mas felizmente essa história teve um final feliz, como conta Bruna. Hoje, ela vive bem e até sorri, vim morar com minha sogra para ela me ajudar com a Ester junto com meu marido” conta Bruna, demonstrando o carinho e afeto que tem por sua filha.